4 expressões que ninguém te ensina na escola, mas que você precisa saber

By |

expressões que ninguém te ensina na escolaAcabamos aprendendo algumas expressões idiomáticas na escola e algumas outras se procurarmos pela internet. Entretanto, existem algumas expressões básicas que não aparecem em nenhum desses lugares, mas são extremamente importantes para a comunicação social. Essas expressões que, por serem informais, são expressões que ninguém te ensina na escola, mas aparecem muito em séries, filmes, livros e principalmente no dia-a-dia no exterior.

Expressões que ninguém te ensina na escola

Expressões idiomáticas são junções de palavras para expressar um sentido principal. Entretanto, essas expressões são o fruto do convívio e das interações sociais de várias gerações de pessoas. Por isso, normalmente não tem sentido literal.

Ou seja, não adianta pegar uma expressão idiomática do português e tentar passar para o inglês e vice-e-versa, porque a tradução literal provavelmente não vai fazer sentido nenhum em nenhuma das duas línguas.

Agora vamos ver algumas expressões que ninguém te ensina na escola.

1.“What’s up?” 

Você pode até conhecer essa expressão, mas provavelmente a usa de forma incorreta. Um erro comum cometido por brasileiros que aprender inglês é responder “what’s up?” com “I’m fine, thanks” (eu estou bem, obrigada).

Apesar de ser uma forma de cumprimento informal, o objetivo dessa expressão não é perguntar como vai a pessoa, mas sim perguntar “o que está acontecendo; o que você tem feito”. Uma boa resposta para essa expressão é simplesmente dizer “nothing much”, ou seja, “nada demais”.

2. “Cost an arm and a leg”

Uma expressão que traduzida seria algo como “custar um braço e uma perna”, normalmente é usada para evidenciar que o preço de algo é muito alto.

Lembrou da expressão que usamos em português? Isso mesmo, essa é a expressão equivalente de “custar os olhos da cara”. Agora que você já sabe a versão correta, nada de sair por aí dizendo que as coisas custam “the eyes of the face”.

3. “We will cross that bridge when you come to it”

“Vamos cruzar essa ponte quando chegarmos nela”, uma expressão usada quando alguém está se preocupando sobre algo com muita antecedência, e indica que um problema só pode ser resolvido no momento em que ele deve ser resolvido.

Podemos citar como equivalentes em português as expressões “só peru morre na véspera” e “pare de colocar o carro na frente dos bois”.

4.“Elvis has left the building”

As melhores expressões que ninguém te ensina na escola, e também as mais difíceis de serem entendidas, são sempre as que tem uma história interessante por trás de seu significado. “Elvis has left the building” é uma delas.

“Elvis já deixou o prédio”, como seria a tradução literal dessa expressão, indica que é tarde demais para fazer alguma coisa, e que algo já acabou. A frase era muito usada por apresentadores de TV e radialistas para dispersar o público de fãs que frequentemente tentava invadir os prédios em que Elvis se apresentava.

Um bom equivalente em português, e com uma história tão interessante quanto essa, seria “agora Inês é morta”.

Gostou dessas expressões que ninguém te ensina na escola? Lembre-se sempre de treiná-las para que elas façam parte do seu vocabulário ativo, já que elas podem te ajudar muito a expressão seus pensamentos e emoções de um jeito natural e fluente.